“Shurastey or Shuraigow?” vai virar filme

Shurastey or Shuraigow

Apesar do trágico desfecho do viajante Jesse Koz e seu companheiro canino Shurastey, suas aventuras inspiram uma nova produção cinematográfica brasileira.

Jesse Koz foi um dos viajantes que inspiraram muitas pessoas: quase meio milhão de seguidores o acompanharam durante sua jornada, ao lado do golden retriever “Shurastay”. Foram 17 países, mais de 86 mil quilômetros (km) e os inúmeros destinos dentro desse contexto, todos percorridos com um fusca.

Em uma era de tantos influenciadores viajando com os motorhomes mais diversos e modernos, o Koz mostrou que não é preciso de muito para desbravar o mundo, tudo depende do nosso desejo e do que estamos dispostos a enfrentar no percurso.

E a viagem foi próspera e linda enquanto durou, mas como tudo na vida, teve um fim. Um trágico, chocante e triste fim, já que infelizmente é baseado em um acidente de trânsito. Isso tudo quando Jesse e Shurastey estavam próximos do seu objetivo nos EUA: O Alasca.

Um enredo digno de um filme, porém essencialmente não por esse desfecho, mas sim por tudo o que o motivou a chegar até onde chegou, por todas as histórias que ele dividiu com todos nós durante todo o trajeto – aventura na qual pode ser acompanhada até hoje pelo canal no YouTube da dupla, que ainda está no ar.

O canal – cujo nome foi baseado na música “Should I stay or should I go” (Devo ir ou devo ficar) é uma pergunta respondida imediatamente pelo seu conteúdo: o Jesse decidiu ir, e pra enfrentar as possíveis dúvidas levantadas pelos desafios no caminho foi acompanhado por seu amigo canino com nome referente a desafiadora questão “Shurastey?”.

Aliás – ainda sobre o canal, um fato curioso e impactante: Após o acidente e anúncio da tragédia, uma série de vídeos sobre as aventuras da dupla continuou sendo postada, isso porque o Koz tinha vários vídeos programados, e o último vídeo é justamente o último trecho percorrido antes da triste notícia.

Existem muitas peculiaridades e fatores no trajeto do Jesse – que se considerava um Catarinense (embora tenha nascido em Curitiba) e do Shurastay, assim como na vida de todos que se aventuram e desviam da rota tradicional em algum momento.

Talvez a sua história só esteja virando filme por conta de como tudo se encerrou, mas novamente destaco que ela é interessante e de altíssimo valor por conta de tudo o que aconteceu antes desse momento.

O acidente, inclusive, pode ser lido com detalhes (e fotos) em qualquer site de notícias.

Por aqui prefiro destacar o quão ilário foi ver eles serem destaque por estarem em um fusca em plena Times Square (um dos meus destinos do sonho até o momento em que escrevo isso – e olha que nem precisa ser de fusca rs):

Jesse Koz e Shurastay posando na timesquare com seu fusca, apelidado de “Dodongo” e um bandeira do Brasil em seu corpo.

Eles inspiraram e vão continuar inspirando viajantes que podem descobrir que seu cãozinho é realmente um companheiro pra qualquer aventura;

Que viajar pode ser mais do que aquelas férias que temos anualmente;

E por fim, que a vida é curta demais pra gente não se jogar naquilo que faz o nosso coração bater mais forte.

Se “A felicidade só é real quando compartilhada”, o Jesse fez isso com maestria envolvendo seu público, com seu cãozinho e nisso deixa um legado eterno em nossos corações.

Não quero romantizar tragédias aqui, pois não há nada de bonito em perder a vida em um acidente, mas também é importante encararmos a realidade de que acidentes acontecem e isso não pode nos impedir ou amedrontar de arriscar quando sentimos que devemos seguir o coração para viver algo potencialmente incrível.

Jesse e Shurastey no deserto do Salar de Uyuni (Bolívia)

Reservo este espaço para publicar o trailer futuramente, ou possíveis documentários que surjam sobre a temática. Mas, querem conhecer o Jesse e o Shurastay de verdade? assistam alguns vídeos de seu canal.

Até a próxima história!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Artigos Relacionados

You cannot copy content of this page